Vice-presidente de Inspeções da Abrac apresenta case sobre avaliações remotas no ENOAC

Nesta terça-feira (08.06), a vice-presidente de Inspeções da Associação Brasileira de Avaliação da Conformidade (Abrac), Cleriane Lopes Denipoti, realizou apresentação sobre a visão compilada dos laboratórios que foram avaliados remotamente no período 2020 e 2021, durante o Encontro de Organismos de Avaliação da Conformidade (ENOAC).

092909062021

Cleriane, que também é gerente de Inspeções do Instituto Falcão Bauer da Qualidade, aproveitou a oportunidade para apresentar um case do Organismo de Avaliação da Conformidade, que também contou com a contribuição de outros laboratórios associados à Abrac, como Microbióticos, Eldorado, Intertek, e Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).

“A Abrac hoje tem 25 laboratórios associados, e compilamos as informações de cinco deles que fizeram parte da experiência de ter uma auditoria remota. O case é da Falcão Bauer, mas a visão compilada vem da fonte desses outros laboratórios que também contribuíram”, comentou.

De acordo com a vice-presidente, até março de 2020 a Falcão Bauer já sentia os reflexos da pandemia na área de certificação de produtos na Ásia e na Europa, mas nos laboratórios não, porque a atuação era mais predominante no Brasil.

“O Inmetro rapidamente lançou um ofício suspendendo as avaliações e, ao mesmo tempo que nos trouxe um alívio, também nos trouxe preocupação porque as atividades continuavam acontecendo. Apesar da pandemia sabemos que temos regras, leis e regulamentos a serem aplicados”, acrescentou.

Cleriane conta que em setembro de 2020, a Falcão Bauer realizou a primeira auditoria presencial após o decreto de pandemia, e os três avaliadores presenciaram as primeiras dificuldades, como logística, alimentação, acomodação e o próprio distanciamento.

Após a publicação da Política para a Implementação de Avaliações/Inspeções Remotas dos Organismos de Avaliação da Conformidade e de Instalações de Testes em Casos Específicos da Divisão de Acreditação de Laboratórios (Dicla) do Inmetro, a Falcão Bauer realizou oito avaliações remotas, três híbridas (parte presencial e parte online), envolvendo ao todo 27 avaliadores remotos e seis presenciais.

Segundo a vice-presidente, para essa realidade ser possível foi necessário a implementação de tecnologia, como a distribuição de celulares corporativos, aquisição de licenças para criação de links seguros, e instalação de rede Wi-fi em todas as áreas auditadas.

Entre os pontos positivos das auditorias remotas, Cleriane destacou o próprio distanciamento social, como uma manutenção do processo de avaliação garantindo a segurança dos envolvidos, redução de custos, celeridade no processo e garantia da qualidade da avaliação.

“O que de fato entendemos e fica notório é que esse novo normal faz parte de uma modernização, que precisava acontecer, afinal de contas já vínhamos falando da indústria 4.0. A impressão que me dá é que o antigo não retorna”, acrescentou.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Abrac