“Sem demonstrarmos conformidade de nossos produtos não é possível vender em nenhum mercado”

Patrizia Xavier, gerente de Assuntos Regulatórios para Electrolux América Latina, comentou sobre o laboratório de primeira parte da organização

A gerente de Assuntos Regulatórios para Electrolux América Latina, Patrizia Xavier concedeu entrevista exclusiva à Associação Brasileira de Avaliação da Conformidade (Abrac) com o objetivo de comentar sobre o Labese (laboratório de primeira parte da organização), avaliação da conformidade, importância de ser associado à entidade, entre outros tópicos.

“Trazer redução de custo e tempo ao processo de desenvolvimento e certificação dos produtos em desenvolvimento pela Electrolux e agregar proteção da propriedade intelectual da empresa”, comentou Patrizia Xavier.

Confira a entrevista na íntegra:

Abrac – Quais são os principais objetivos do Labese?

Patrizia Xavier – Trazer redução de custo e tempo ao processo de desenvolvimento e certificação dos produtos em desenvolvimento pela Electrolux e agregar proteção da propriedade intelectual da empresa.

Além disso, fazemos a avaliação de conformidade de produtos destinados a diferentes mercados na América Latina, graças a acreditação que temos e reconhecida internacionalmente por outras entidades reguladoras no âmbito do ILAC (International Laboratory Accreditation Cooperation).

Abrac – O Labese é um laboratório da Electrolux de primeira parte. Poderia explicar como é ser um laboratório de primeira parte? Como funciona?

Patrizia Xavier – Assim como outros laboratórios acreditados, cumprimos com todo o arcabouço regulatório que nos é exigido, preservando a qualidade, rigor e acuracidade técnica no que fazemos, sendo totalmente transparentes com as autoridades/organismos governamentais que nos acreditam. A Electrolux tem como objetivo que os produtos ofertados nos mercados da América Latina atendam os mais altos padrões de eficiência energética, segurança e qualidade. Costumamos dizer que temos uma “embaixada do Inmetro” dentro de casa.

Internamente, o time do Labese fica ligado funcionalmente em uma estrutura organizacional independente dos times da qualidade e engenharia e manufatura, para garantir a imparcialidade de nossos resultados.

Abrac – O Labese é o primeiro laboratório de primeira parte a se associar à Abrac. Como avaliam a importância de se associarem à entidade?

Patrizia Xavier – A importância é estarmos inteirados e sermos participantes das discussões técnicas que também nos impactam, assim como os nossos pares (outros laboratórios acreditados). Ter a oportunidade de nos pronunciar, dividindo experiências: dificuldades e casos de sucesso que ajudam a construir inteligência nacional sobre conformidade de produtos mais sólido, diverso e amplo, uma vez que o Inmetro já tem elevada consideração.

Abrac – Quais são as expectativas do laboratório com a Abrac?

Patrizia Xavier – Temos expectativa de ter acesso e estar envolvidos no que podemos dizer ser o estado da arte do cenário regulatório da avaliação de conformidade dos produtos eletrodomésticos. Trazendo esse conhecimento para dentro da indústria e cada vez mais fabricarmos produtos seguros e que atendam e superem as expectativas de nossos consumidores e clientes.

Abrac – Como avaliam a importância da avaliação da conformidade?

Patrizia Xavier – É intrínseco ao nosso negócio. Sem demonstrarmos conformidade de nossos produtos não é possível vender em nenhum mercado. O setor de eletrodomésticos é altamente regulado pelos países.

Fonte: Assessoria de imprensa da Abrac