São Paulo é a quinta cidade do Brasil a receber tecnologia 5G

Fabricantes já disponibilizam produtos adaptados à nova frequência, que devem passar por ensaios e certificação antes de chegarem aos consumidores

Nesta quinta-feira (04.08), a rede 5G será ativada em São Paulo (SP), quinta cidade brasileira a receber a nova tecnologia após as implantações em Brasília, Belo Horizonte, Porto Alegre e João Pessoa. Interessadas em atuar na nova frequência, diversas fabricantes já disponibilizam produtos adaptáveis à nova tecnologia.

A Samsung já possui 24 aparelhos homologados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para atuar na nova frequência, enquanto a Motorola tem 14, e a Xiaomi, oito, entre outros. As tecnologias 4G, 3G e 2G continuarão funcionando, e os interessados em aderir ao 5G precisarão adquirir um equipamento compatível.

Para que estes aparelhos possam estar nas mãos dos consumidores de forma segura, eles precisam ser testados por laboratórios e certificados por organismos de certificação acreditados pela Coordenação Geral de Acreditação (Cgcre) do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e designados pela Anatel.

Esta tarefa ficou à cargo dos laboratórios e certificadoras, que atuavam com 4G, e que foram designados para trabalhar com a nova tecnologia, desde que a Anatel publicou os requisitos técnicos de avaliação da conformidade para o 5G.

“Para que a tecnologia 5G tenha efetividade é necessário que os aparelhos sejam compatíveis com a nova frequência e com os novos protocolos. Os laboratórios e certificadoras credenciados pela Anatel testam e avaliam itens como compatibilidade eletromagnética, segurança elétrica oferecida ao usuário e suas características na emissão de rádio frequência que possam ser absorvidas pelo corpo humano durante a utilização dos dispositivos”, explicou o vice-presidente de Telecomunicações da Associação Brasileira de Avaliação da Conformidade (Abrac), Leonardo Tozzi Pinheiro.

Processo de Certificação

Para habilitar um equipamento para operar na frequência 5G, o fabricante deve selecionaa um Organismo de Certificação Designado (OCD) e fornecer as informações técnicas sobre o produto analisado para que sejam determinados os padrões e ensaios aplicáveis.

Na sequência, escolhe-se o laboratório que fará os testes, que executa os ensaios e emite seu relatório. Este é analisado pela certificadora que, em caso de resultado positivo, cadastra o produto na Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), que por sua vez analisa a documentação e emite o certificado de homologação para que o produto ou serviço seja comercializado.

Sobre a Abrac

Fundada em 2009, a Associação Brasileira de Avaliação da Conformidade (Abrac) reúne as empresas responsáveis pela avaliação da conformidade de produtos, serviços, sistemas e laboratórios de ensaio e calibração, acreditados pelo Inmetro e designados pela Anatel, que são oferecidos aos cidadãos, trabalhando em sua inspeção e certificação com o objetivo de informar e proteger o consumidor, em particular quanto à saúde, segurança e meio ambiente; propiciar a concorrência justa; estimular a melhoria contínua da qualidade; facilitar o comércio internacional; e fortalecer o mercado interno, atuando em conjunto com os órgãos reguladores das atividades em âmbito nacional.