“Quando uma organização decide investir no processo de certificação é porque quer demonstrar para o seu cliente credibilidade”

Marcelo Esposito Carrenho, CEO da empresa QC CERT, comenta sobre o papel das certificadoras, a importância da avaliação de conformidade e assuntos relacionados

O CEO da empresa QC CERT, Marcelo Carrenho concedeu entrevista exclusiva à Associação Brasileira de Avaliação da Conformidade (Abrac) para contar sobre a importância de ser associado à instituição e quais são as expectativas para o mercado.

Associados à Abrac há cinco anos, a QC CERT é um Organismo de Certificação de Produtos e de Sistemas de Gestão (OCP 0120 | OMD 0005 | OCS 0073) acreditado pela Coordenação Geral de Acreditação (Cgcre) do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) que, desde 2016, oferece soluções completas para certificar aparelhos eletrodomésticos e similares, potência sonora, equipamentos elétricos sob regime da vigilância sanitária e sistemas de gestão da qualidade (ISO 13485 e ISO 9001).

Confira a entrevista na íntegra:

Abrac- Quais são as principais certificações realizadas pela QC CERT na área de sistemas?

Marcelo Carrenho – Somos um Organismo de Certificação de Sistema de Produtos para a Saúde (OMD 0005), sendo a certificação pela ISO 13485, e também somos um Organismo de Sistema de Gestão da Qualidade (OCS 0073), realizando a certificação pela ISO 9001 para Sistemas de Gestão da Qualidade, de uma forma mais aberta e abrangente, para qualquer tipo de empresa.

Oferecemos essas duas certificações de sistemas, pois elas acabam se complementando. Geralmente, as empresas pedem a ISO 13485 e ISO 9001, e consequentemente pedirão nosso outro serviço, que é a certificação de produtos, segundo a Portaria nº 384.

Abrac- Quais os principais objetivos da certificadora?

Marcelo Carrenho – Atualmente, o principal objetivo dentro da QC é oferecer ao nosso cliente um serviço mais completo. Por exemplo, fazemos a certificação de produtos e equipamentos médicos, e oferecemos também a certificação de sistemas. Dessa maneira, a ideia é que o cliente consiga encontrar conosco tudo que precisa. Todas as etapas do projeto de certificação em uma única organização.

Então, o nosso principal objetivo hoje é oferecer esses serviços aos nossos clientes de uma forma dedicada, personalizada e rápida.

Abrac – Como você avalia a importância de trabalhar com a avaliação da conformidade?

Marcelo Carrenho – Acredito que o nosso principal papel é dar suporte na segurança dos produtos e oferecer uma avaliação imparcial da organização. Através do selo de conformidade, demostrar que possuem atividades avaliadas por uma terceira parte que não tem nada a ver com o seu grupo econômico.

Trabalhamos de forma imparcial, e esse é um dos principais objetivos da avaliação da conformidade. Demonstrar que você atende aos seus objetivos, aos itens de segurança mínima de um produto, e demonstrar para a sociedade que você possui esse tipo de certificação.

Abrac- Quanto tempo vocês são associados da Abrac e qual a importância de fazer parte dessa entidade?

Marcelo Carrenho – Nós temos seis anos de existência, e só não fizemos parte da Abrac no primeiro ano. Depois vimos essa importância de estar inserido numa sociedade, por mais que sejamos concorrentes, com um objetivo único: propor conformidade à sociedade brasileira para que todos a conheçam. Para nós é legal fazer parte, ter as mesmas opiniões e até debater opiniões diferentes. Acho isso bastante importante! E que, no fim, defendamos os mesmos propósitos.

Outro objetivo importante em fazer parte da Associação é como debatemos. A maioria das certificadoras são associadas à Abrac, e por isso temos uma uniformização de como enxergar determinado requisito e depois como aplicá-lo.

Abrac- Quais são as expectativas para esse semestre?

Marcelo Carrenho – Esse ano de 2022 começou bastante agitado. Acredito que as pessoas perceberam que existe vida após a pandemia. Vejo que as organizações começaram a se agitar para poder manter-se no mercado.

Do meu ponto de vista, acredito que tivemos uma evolução do primeiro trimestre para o segundo. Já sentimos uma evolução no aumento do volume de processos, ou seja, nós somos só o reflexo. Significa que os nossos clientes, as empresas como um todo, resolveram acreditar mais no mercado e, de certa forma, resolveram colocar mais produtos para o consumidor.

Viram que tem que se programar para agitar mais o seu menu de produtos, seja certificação de produtos ou de sistemas. Quando as empresas resolvem ter certificação, é sinônimo que elas estão investindo na própria organização, e isso é um é sinal de evolução no mercado.

Se já teve uma evolução do primeiro trimestre para o segundo trimestre, a expectativa do terceiro para o quarto trimestre é que aumente muito mais o volume, e que as empresas ainda se preparem, não só para esse segundo semestre de 2022, mas para o próximo ano também.

A certificação demonstra credibilidade. Quando uma organização decide investir no processo de certificação é porque quer demonstrar para o seu cliente credibilidade, pois não é ela mesmo que avalia, é uma organização de terceira parte que não tem envolvimento com o seu quadro econômico, não faz parte do seu grupo e nem da sua empresa. Então, se as empresas a partir de agora quiserem refletir a credibilidade e confiabilidade do processo do seu produto, nada melhor do que ter uma certificadora envolvida para demonstrar isso.

Fonte: Assessoria de imprensa Abrac