“Os objetivos da organização estão muito voltados ao nosso compromisso com a garantia da segurança e qualidade dos produtos e serviços avaliados”

Patrícia Falcão Bauer é diretora da Falcão Bauer e conselheira da Abrac

A diretora da Falcão Bauer e conselheira da Associação Brasileira de Avaliação da Conformidade (Abrac), Patrícia Bauer concedeu entrevista exclusiva à entidade para falar sobre certificação, laboratório, objetivos da organização, avaliação da conformidade, e outros temas.

Desde 1953 a Falcão Bauer presta serviços atuando nas áreas de engenharia consultiva realizando serviços de assessoria, avaliação e inspeção. Atua também na certificação de produtos, serviços e sistemas, realizando estudo de viabilidade, pesquisa, projeto, monitoramento e treinamento; possui laboratórios tecnológicos (de materiais e produtos) realizando ensaios e desenvolvendo pesquisas especiais para o controle da qualidade de materiais produtos e serviços oferecidos por empresas de todo o Brasil e exterior.


Atuando com eficiência e credibilidade nos mais variados seguimentos.

Leia a entrevista na íntegra.

Abrac – A Falcão Bauer atua tanto na área de certificação quanto na área de laboratórios. Como é estar presente nesses dois segmentos?

Patrícia Bauer – Entendemos que estarmos presentes nos dois segmentos (certificadora e laboratório) nos traz uma responsabilidade ainda maior, pois nos permite atuar em todas as atividades exigidas para a avaliação e atestação da conformidade, garantindo total credibilidade quanto ao resultado apresentado.

Para atender o segmento de certificações temos no grupo o Instituto Falcão Bauer da Qualidade, organismo de certificação acreditado para a certificação de produtos, sistemas, serviços e inspeções.

Para a realização dos ensaios temos os Laboratórios Falcão Bauer, que são acreditados para ensaios de vários escopos, e também possuem competência técnica para a realização de ensaios independentes de acreditação.

Nossa origem como empresa foi na área laboratorial e em torno da construção civil, cujo produto final demanda alto investimento, passa por diversas etapas e diferentes equipes envolvidas e a necessidade de segurança e durabilidade é o foco principal. 

O aumento de escopo para o segmento de demais produtos industrializados ou matérias primas foi muito natural para nós, pois já tínhamos expertise em algo muito complexo como a construção civil.

Desta forma, estar presente nos dois segmentos foi natural e orgânico para a Falcão Bauer.

Abrac – Quais são os principais objetivos da organização?

Patrícia Bauer – Os objetivos da organização estão muito voltados ao nosso compromisso com a garantia da segurança e qualidade dos produtos e serviços avaliados, defendendo assim os interesses do consumidor e do meio ambiente.

Ser uma organização que atua como terceira parte, isenta de conflito de interesses, que estimule a indústria a produzir itens seguros e duráveis.

Podendo ser vista como uma ferramenta para o desenvolvimento da indústria de maneira sustentável, no desenvolvimento de novos produtos, pensando em desempenho e durabilidade de produtos e serviços.

Abrac – Para a Falcão Bauer, qual a importância de trabalhar com a avaliação da conformidade?

Patrícia Bauer – Acreditamos ser de extrema importância o papel dos organismos de certificação e laboratórios de ensaios que atuam na avaliação da conformidade, pois todos os dias somos expostos a riscos e entendemos que a avaliação da conformidade é um processo que resultou da avaliação e mitigação de tais riscos.

É um trabalho de bastidores, praticamente invisível aos olhos de quem não está diretamente envolvido no processo, porém de extrema importância para a sociedade.

Para a avaliação dos riscos conhecidos, são elaboradas as normas técnicas com a participação no comitê de estudo que é formado pelas partes interessadas por meio de representantes de entidades de classes (fabricantes, importadores, técnicos especialistas, laboratórios, representantes de órgãos governamentais e não governamentais, representante da sociedade civil como usuário final) em seus comitês de desenvolvimento de normas. Neles são estabelecidos os critérios de avaliação e os requisitos mínimos que o produto precisa atender para ser considerado seguro durante utilização ou ter um desempenho que atenda ao critério pré-determinado.

Desta forma, haverá sempre uma interação com o fornecedor do produto, que deverá ter conhecimento quanto ao projeto, desenvolvimento e fabricação, entendendo assim as necessidades de adequação do mesmo para o atendimento aos requisitos especificados.

Abrac – Há quanto tempo a Falcão Bauer é associada à Abrac e qual a relevância de fazer parte da entidade?

Patrícia Bauer – O Instituto Falcão Bauer é associado à Abrac desde a sua fundação, em 2009, já o Laboratório Falcão Bauer é associado à entidade desde 2014.

Consideramos relevante fazer parte da Associação, pois além dos demais direitos garantidos pelo estatuto, temos a participação nas atividades realizadas pela Abrac, o recebimento das publicações periódicas que foram editadas pela Associação e principalmente pela possibilidade da harmonização das discussões técnicas com outros organismos de avaliação e laboratórios que também participam da associação.

Entendemos que as discussões e possíveis pleitos quando realizados através da entidade possuem um peso diferente e são avaliados garantindo maior representatividade.

Cabe ressaltar, que neste momento é bastante relevante estarmos junto à Abrac acompanhando todas as ações e movimentos que estão ocorrendo alinhados com as mudanças propostas em função do período de transição para o novo Modelo Regulatório proposto pelo Inmetro.

Abrac – Neste ano, a senhora passou a fazer parte do conselho da Associação. Quais são as suas expectativas?

Patrícia Bauer – Participação efetiva nas reuniões com discussões estratégicas, em especial neste momento em que estão ocorrendo várias mudanças, avaliando e entendendo os temas, bem como sendo representante dos interesses dos demais associados com o objetivo de fomentarmos a avaliação da conformidade e asseguramos a sua credibilidade.

Fonte: Assessoria de imprensa da Abrac