“Os membros da Comissão de Panelas e Utensílios Domésticos da Abrac são extremamente participativos”

Em entrevista à Abrac, Dalila Oliveira, coordenadora do grupo na Abrac, comentou sobre a Comissão Técnica de Panelas e Utensílios Domésticos.

 060520211400

A coordenadora da Comissão Técnica de Panelas e Utensílios Domésticos da Associação Brasileira de Avaliação da Conformidade (Abrac), Dalila Oliveira, concedeu entrevista exclusiva à entidade para falar sobre os trabalhos do grupo.

Dalila é engenheira mecânica com mais de nove anos de experiência em laboratório e certificação do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) para a área de Panelas Metálicas. Atua também como auditora ISO 9001 e ISO 17025 e em processos de certificação de produtos de outras áreas, como infantil e de bens de consumo. Atualmente é auditora de produto na SGS, empresa que atua com inspeção, verificação, testes e certificação.

“Os membros da Comissão de Panelas e Utensílios Domésticos da Abrac são extremamente participativos, gerando um ótimo relacionamento entre todas as empresas participantes. A troca de informações é bem efetiva e é dada toda atenção e suporte sempre que uma nova demanda é enviada à Comissão”, declarou a coordenadora do grupo.

Leia a entrevista completa:

Abrac – Quando foi criada a Comissão Técnica de Panelas e Utensílios domésticos e com qual objetivo?

Dalila Oliveira – Foi criada aproximadamente em 2012 após a publicação das Portarias n.º 419 e 398/2012 do Inmetro.

Abrac – Quais são as principais pautas trabalhadas dentro da Comissão?

Dalila Oliveira – Os assuntos são diversos, desde a parte operacional do processo de certificação, interpretação das portarias e normas, até a discussão de métodos de ensaios.

Abrac – Como avalia a importância da Abrac reunir diversas empresas para trabalhar na Comissão?

Dalila Oliveira – A importância é imensa, uma vez que os regulamentos possuem diversos pontos interpretativos, portanto quando empresas diferentes estão reunidas, conseguimos discutir o ponto de vista de cada um em relação ao processo como um todo e ao final, chegar a uma conclusão de como seguir, o que torna o mercado mais justo e uniforme, visto que todas as empresas que fazem parte da Comissão, após chegarem em consenso, vão trabalhar de forma similar.

Abrac – Quais são os projetos da Comissão para 2021?

Dalila Oliveira – Em 2018 a 2019 a Comissão foi bem ativa, havendo reuniões quase todos os meses e foi efetuado um trabalho bem detalhado em cima dos regulamentos, sendo pontuados todos os ajustes necessários. Os materiais produzidos foram repassados para o Inmetro, que se propôs utiliza-los em uma possível revisão de regulamento, desta forma, as reuniões na Comissão agora visam mais tratar problemas pontuais ou novas demandas de dúvidas/alinhamentos que venham a surgir.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Abrac