“Estamos criando uma espinha dorsal para o futuro econômico do Brasil”

Diretor-geral da ABNT, Ricardo Rodrigues Fragoso, fala sobre os principais objetivos do Laboratório e os próximos passos do projeto

ricardo fragoso.jpg

No dia 30 de novembro, foi inaugurado o primeiro Laboratório de Infraestrutura da Qualidade no Brasil do Parque Tecnológico Itaipu (PTI-BR), em Foz do Iguaçu (PR). O projeto é uma parceria da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), com a Associação Brasileira de Avaliação da Conformidade (Abrac), o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e o Parque Tecnológico Itaipu.

Para a sétima entrevista do Especial Infraestrutura da Qualidade da Abrac, que está abordando o tema, a entidade entrevistou o diretor-geral da ABNT, Ricardo Rodrigues Fragoso, que comentou sobre os principais objetivos do Laboratório e os próximos passos do projeto.

Leia a entrevista na íntegra.

Abrac – Quais são os principais objetivos do Laboratório de Infraestrutura da Qualidade?

Ricardo Rodrigues Fragoso – Em primeiro lugar é uma grande oportunidade de darmos o primeiro passo na Política de Infraestrutura da Qualidade. Acreditamos que esse esforço que estamos fazendo: ABNT, Inmetro, Abrac e PTI, será um marco importante para disseminar o que entendemos de qualidade para o País. Será uma oportunidade de termos as melhores tecnologias, as melhores inovações, com todo o suporte necessário do tripé, que é a metrologia, normalização e avaliação da conformidade. Isso para a indústria e para o Brasil é muito importante.

Abrac – Qual a importância da Abrac, ABNT, Inmetro e PTI estarem juntas nesse projeto?

Ricardo Rodrigues Fragoso – Estamos criando uma espinha dorsal para o futuro econômico do Brasil. Nossos produtos têm cada vez mais barreiras externas. As inovações, no nosso País, são muito dispersas. Se a gente concentrar, a Vila A como um laboratório de inovação e ter todo o suporte da essência da qualidade, que é a metrologia, avaliação da conformidade e normalização, estaremos dando o suporte necessário para que esses assuntos avancem a nível da economia do próprio País.

Abrac – Quais serão os próximos passos desta parceria após a inauguração do Laboratório de Infraestrutura da Qualidade?

Ricardo Rodrigues Fragoso – Vamos dar todo o suporte necessário para as empresas que quiserem desenvolver as suas ideias inovadoras de cidades inteligentes na Vila A, e vamos ter um especialista, por entidade, dando suporte na normalização, metrologia, e avaliação da conformidade, para que esse evento tenha um sucesso absoluto.

Abrac – Como avalia a importância da Infraestrutura de Qualidade alinhada com a normalização?

Ricardo Rodrigues Fragoso – Somos parte integrante da Infraestrutura da Qualidade. A importância transcende o nosso próprio objetivo, que é a normalização. Para nós, a oportunidade de criar uma Infraestrutura de Qualidade no Brasil é um passo gigantesco para que a tenhamos uma espinha dorsal de qualidade para o nosso País.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Abrac