Conheça os cuidados para evitar acidentes com a iluminação de Natal

Cuidados simples podem evitar riscos de incêndios causados por curto-circuito pela utilização incorreta de equipamentos ou compra de produtos piratas

As festas de final de ano estão chegando, e alguns cuidados devem ser tomados para trazer segurança à família na hora de montar a decoração de Natal, principalmente aqueles que envolvem energia elétrica. Os famosos pisca-pisca de Natal, que iluminam árvores e fachadas, são uma atração em decorações de casas, prédios e edifícios comerciais, mas é preciso estar atento aos cuidados necessários para evitar acidentes, como incêndios causados por curto-circuito por utilização incorreta ou compra de produtos piratas.

“As luzes natalinas só podem ser comercializadas se tiverem em sua embalagem informações obrigatórias sobre tensão, potência máxima do conjunto, nome, marca ou logomarca do fabricante ou importador. É importante observar se há orientação sobre o produto ser destinado apenas para ambiente interno, ou se pode ser colocado do lado de fora também”, explicou o conselheiro da Associação Brasileira de Avaliação da Conformidade (Abrac), Rodrigo Andrietta. O produto possui norma própria para sua comercialização – Portaria nº 335/2011 do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) nº 335/2011.

Outras dicas importantes para passar as festas em segurança, são: confirmar se a tensão elétrica de sua decoração é compatível com a rede de energia; verificar se a lâmpada natalina é adequada ao ambiente de instalação; deixar a iluminação acesa apenas quando tiver alguém por perto; e as mangueiras natalinas com lâmpadas incandescentes e LED devem ser usadas totalmente desenroladas.

“Conforme previsto na Portaria Inmetro nº 85/2006, todos os plugues das luminárias e outras decorações elétricas devem ostentar o selo de identificação da conformidade do Inmetro, indicação da tensão nominal em volt (V), potência em watt (W) ou a corrente nominal em ampère (A)”, acrescentou Andrietta.

Outra dica importante é que o cidadão não deve comprar produtos falsificados, pois as chances de haver acidentes aumentam, uma vez que não passam por processos de avaliação prévia. Nos casos de pirataria ou irregularidade, o Inmetro possui canal aberto para registrar queixas através do telefone 0800 285 1818 (segunda a sexta-feira, das 9h às 17h) ou no site https://www.gov.br/inmetro/pt-br. Em caso de acidentes de consumo, o relato deve ser feito através do Sistema Inmetro de Monitoramento de Acidentes de Consumo (Sinmac) em: http://www.inmetro.gov.br/consumidor/formulario_acidente.asp

Fonte: Assessoria de Imprensa da Abrac