Chegada antecipada do 5G em Brasília mostra comprometimento de certificadoras e laboratórios para o pleno funcionamento da tecnologia

Nesta quarta-feira (06.07), a rede 5G será ativada em Brasília (DF). Com este anúncio, a cidade será a primeira do Brasil com a receber a nova tecnologia. Já para as outras capitais do País, a data de implementação passou de 31 de julho para 29 de setembro, após adiamento determinado pelo Grupo de Acompanhamento da Implantação das Soluções para os Problemas de Interferência na faixa de 3.625 a 3.700 MHz (Gaispi) da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). 

Para a tecnologia chegar nas mãos dos consumidores de Brasília, e das demais capitais, os aparelhos eletrônicos precisam ser testados por laboratórios e certificados por organismos de certificação acreditados pela Coordenação Geral de Acreditação (Cgcre) do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e designados pela Anatel. Desde 2021, quando a Anatel publicou os requisitos técnicos de avaliação da conformidade para o 5G, os laboratórios e certificadoras que atuavam com 4G foram designados para trabalhar com a nova tecnologia. Atualmente, três laboratórios e dezessete certificadoras estão aptos para fazer o processo.  

“Para que a tecnologia 5G tenha efetividade é necessário que os aparelhos sejam compatíveis com a nova frequência e com os novos protocolos. Os laboratórios e certificadoras credenciadas pela Anatel testam e avaliam itens como compatibilidade eletromagnética, segurança elétrica oferecida ao usuário e suas características na emissão de rádio frequência que possam ser absorvidas pelo corpo humano durante a utilização dos dispositivos”, explicou o vice-presidente de Telecomunicações da Associação Brasileira de Avaliação da Conformidade (Abrac), Leonardo Tozzi Pinheiro.  

Processo de Certificação 

O fabricante local seleciona um Organismo de Certificação Designado (OCD) e fornece as informações técnicas sobre o produto analisado para serem determinados os padrões e ensaios aplicáveis. Na sequência, escolhe-se o laboratório que fará os testes, que executa os ensaios e emite seu relatório. Este é analisado pela certificadora que, em caso de resultado positivo, cadastra o produto na Agência Nacional de Telecomunicações, que analisa a documentação e emite o certificado de homologação para que o produto ou serviço seja comercializado. 

Sobre a Abrac 

Fundada em 2009, a Associação Brasileira de Avaliação da Conformidade (Abrac) reúne as empresas responsáveis pela avaliação da conformidade de produtos, sistemas e laboratórios de ensaio e calibração, acreditados pelo Inmetro e designados pela Anatel, que são oferecidos aos cidadãos, trabalhando em sua inspeção e certificação com o objetivo de informar e proteger o consumidor, em particular quanto à saúde, segurança e meio ambiente; propiciar a concorrência justa; estimular a melhoria contínua da qualidade; facilitar o comércio internacional; e fortalecer o mercado interno, atuando em conjunto com os órgãos reguladores das atividades em âmbito nacional.