Assessora da superintendência da Abrac acompanha estagiários do LIQ em treinamento presencial na ABNT

Nessa terça-feira (19.07), os estagiários do Laboratório de Infraestrutura da Qualidade (LIQ), Ali Mohamad Kanso, Sarah Sofia Lass Weisheimer e Melissa Shih passaram por treinamento presencial na sede da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), em São Paulo (SP). Na oportunidade, a assessora da superintendência da Associação Brasileira de Avaliação da Conformidade (Abrac), Cleriane Lopes acompanhou os estagiários, bem como o pesquisador do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), Augusto Cunha.

O treinamento foi iniciado pelo diretor-geral da entidade, Ricardo Fragoso e o diretor de normalização, Nelson Al Assal Filho que ministraram palestra sobre a Associação e detalhes do segmento.

“Temos uma assembleia que é majoritária com os associados; conselho deliberativo; 100 reuniões por ano, que estabelece as diretrizes; diretoria executiva; área de marketing; entre outros”, destacou Fragoso.

Na sequência, o diretor de normalização da ABNT deu uma aula aos estagiários sobre a área. “A normalização é uma das poucas plataformas no mundo em que as diferenças se resolvem por consenso e não em conflito”, iniciou Filho.

De acordo com Nelson Al Assal Filho, a normalização desempenha um papel importante, pois é habilitadora. Enquanto não há norma, as coisas são realizadas sem padronização e não tem uma escala. Um exemplo são as pirâmides do Egito que, naquele tempo, já tinha um padrão em seus blocos para construção.

“A normalização é uma rede global e nacional, dentro de cada um dos países, que é feita pela própria sociedade e traz estabilidade. A normalização vai ter um papel cada vez maior de trazer estabilidade para a sociedade em todos os sentidos, seja econômico, social, e impactando na estabilidade institucional”, acrescentou.

O diretor explicou que quando uma norma é elaborada, não é apenas um pedaço de papel, ou então uma questão tecnológica, é uma busca por melhorar as questões de vida, trabalho, empregabilidade, competitividade, geração de valor e proteção do meio ambiente.

Na sequência, a assessora de estratégia de normalização da ABNT, Marcia Cristina de Oliveira e o gerente de normalização, Claudio Guerreiro realizaram uma apresentação para os estagiários, via Zoom.

“O que é a normalização? É uma atividade que estabelece, em relação a problemas existentes ou potenciais, prescrições destinadas à utilização comum e repetitiva com vistas à obtenção do grau ótimo de ordem, em um dado contexto”, explicou Marcia.

Segundo Marcia, a atividade de normalização compreende os processos de elaboração, difusão e implementação de normas. O segmento resulta da percepção compartilhada dos agentes econômicos de que há vantagens em se chegar a um acordo voluntário para estabelecer bases comuns para o fornecimento de um produto, processo ou serviço, utilizando a tecnologia como instrumento, face à diversidade do mercado.

A assessora pontuou que os benefícios da normalização serão alcançados na medida em que ela de fato traduza as expectativas da sociedade e para isso é fundamental o envolvimento e a participação das partes interessadas no processo de elaboração de normas.

Para finalizar as apresentações, os representantes da área de gerência de normalização nacional da ABNT, Cristiano de Almeida Cúrcio e Wemerson Silva Nascimento apresentaram sobre cidades e comunidades sustentáveis, bem como mostraram aos estagiários as plataformas digitais da entidade.

“O escopo da ABNT CEE-268 é que a normalização no campo de cidades e comunidades sustentáveis, compreendendo o desenvolvimento de requisitos, estruturas, diretrizes e técnicas e ferramentas de apoio à obtenção do desenvolvimento sustentável, considerando inteligência e resiliência para auxiliar todas as cidades e comunidades e suas partes interessadas, tanto em áreas urbanas quanto rurais, a se tornarem mais sustentáveis”, comentou Nascimento.

De acordo com Wemerson, a estrutura do ABNT/CEE-268 é composta por três grupos de trabalhos, que são: ISO/TC 268/SC 1 – Smart Community infrastructures; ISO/TC 268/SC 2 – Sustainable cities and communities – Sustainable mobilty and transportation; e Elaboração de Normas ABNT NBR.

Fonte: Assessoria de imprensa da Abrac