Abrac realiza reunião para reativar Comissão Técnica Agro

Encontro contou com a participação do auditor aposentado do Ministério da Agricultura Ênio Antônio Marques Pereira

Nesta quarta-feira (11), a Associação Brasileira de Avaliação da Conformidade (Abrac) realizou reunião para reativar a Comissão Técnica Agro. O encontro contou com a presença do auditor fiscal agropecuário aposentado do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), que também foi secretário Nacional de Produção Agropecuária e de Defesa Agropecuária, Ênio Antônio Marques Pereira.

Durante a abertura da reunião, o vice-presidente de Laboratórios Alfredo Montes Niño explicou os motivos da reativação da comissão técnica que, segundo ele, está intrinsecamente ligada a modernização do modelo regulatório do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). “Nossas atividades têm tomado diversos rumos e com a modernização do modelo regulatório do Inmetro, achei que era bom analisarmos as possibilidades e também participar de processos que estão acontecendo na área da agricultura e da agroindústria”.

De acordo com Niño, as empresas associadas à Abrac têm atividades na área da agroindústria e muitas delas já estão padronizadas internacionalmente. “A evolução da agroindústria brasileira e sua presença internacional possui grupos grandes que tem desenvolvido sistemas de gestão próprios sem a participação da avaliação da conformidade. É interessante nós analisarmos como poderíamos apoiar estas iniciativas”.

Na oportunidade, o auditor fiscal agropecuário, Ênio Antônio Marques Pereira, comentou que a Frente Parlamentar da Agricultura foi se aprimorando ao longo dos anos até ser apoiada por um instituto pensado na agropecuária composta por cerca de 42 associações que atuam na agricultura tanto na parte de serviços, como insumos, produtos, agroindústria de transformação e parte de créditos.

Segundo ele, esse instituto é um CNPJ da Frente e todas as matérias que são tratadas em relação à agricultura tem o cuidado de usar conhecimento e as melhores experiências possíveis de tal maneira que as orientações sigam um determinado rumo. “Há alguns anos atrás, a comissão começou a identificar a oportunidade de trabalhar com protocolos que expressassem o cumprimento das leis nacionais e atenção às regras internacionais, enfim, um conjunto de outros protocolos diretamente relacionados a própria agricultura”.

Pereira explicou que como havia um número expressivo de entidades, e pela ausência de conhecimento em trabalhar com protocolos privados, ou seja, um documento que demonstrasse adesão e que respeitasse as regras brasileiras e, ao mesmo tempo, para que elas indicassem um caminho de como cumpri-las, e que não fosse obrigatoriamente direcionado pelo próprio governo, contou com a ajuda da Abrac e também do Inmetro.

“Eles nos ajudaram bastante a criar uma compreensão melhor. Então, esse ambiente na Frente Parlamentar, está bastante preparado parar criar esses avanços. No projeto de governo do presidente Jair Bolsonaro, que eu ajudei a montar a parte da agricultura, nós colocamos isso com bastante ênfase e a materialização dessa intenção ficou com um pedido de autocontrole. O Ministério da Agricultura tem se esforçado para levar isso a frente. Em linhas gerais, seria o protocolo de uma associação que facilitasse a vida dos seus membros no cumprimento de regras obrigatórias e também na interpretação de regras complementares que pudessem fortalecer mais os negócios desses entes”.

Também participaram do evento o superintendente da Abrac, Masao Ito; os vice-presidentes de Laboratórios da entidade, Alfredo Montes Niño e Darlan Dallacosta; o coordenador dos Laboratórios Especializados em Eletroeletrônica, Calibração e Ensaios (Labelo), Airton Monza da Silveira; o diretor da Bioagri Laboratórios, Celso Zaccaria; o gerente de mercado de sustentabilidade, Lucas Engelbrecht; o gerente de Certificação do Instituto Falcão Bauer, Ricardo Assoni; a gerente da Intertek, Rita Foes; a gerente técnica de alimentos e agro da Bureau Veritas, Caroline Prandine de Moura Lagos; a supervisora comercial da TUV SUD, Tatiane Costa; o coordenador da CPQD, Felipe Camargo; a analista de certificação da DNVGL, Renata Motta; o gerente de Certificação de Sistemas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), Antonio Parente, e o gerente de Avaliação da Conformidade em Produtos e Sistemas da CPQD, Victor Vellano.

Fonte: Assessoria de Imprensa