Abrac apresenta vice-presidência de Telecomunicações em reunião com a Anatel

Nesta terça-feira (15.09), a Associação Brasileira de Avaliação da Conformidade (Abrac) promoveu reunião com representantes da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) com o objetivo de apresentar sua recém-criada vice-presidência de Telecomunicações, área que tem tido cada vez maior importância no cenário nacional.

Participaram do encontro o superintendente de Outorga e Recursos à Prestação da Anatel, Vinicius Oliveira Caram Guimarães, o gerente de Certificação e Numeração da Anatel, Davison Gonçalves da Silva, o superintendente da Abrac, Masao Ito, o vice-presidente de Laboratórios, Israel Teixeira, e os vice-presidentes de Telecomunicações, Fabio Tadeu Peggau Jacon, José Bertuzzo, e Leonardo Tozzi Pinheiro.

Coube ao superintendente da Abrac, realizar uma breve apresentação da Associação, com destaque para o seu estatuto social, estrutura, conselho administrativo, comitê de ética, comissões técnicas, e grupos permanentes de trabalho.

“Devido a importância que as telecomunicações estão tendo, em razão dos vários projetos que temos no Brasil, entendemos que era a hora de dar uma importância ainda maior para esta área. Vimos também que alguns dos nossos associados já pertencem a alguns organismos da Anatel, por isso a decisão de que era muito importante a Abrac ter a vice-presidência de telecomunicações”, explicou Ito.

Segundo o superintendente da Anatel, desde que existe a superintendência de Outorga e Recursos à Prestação, há um diálogo próximo entre a Agência Nacional de Telecomunicações e a Abrac. “É muito relevante essa proximidade e ver o setor mais alinhado, é um ganho para todos. Ter um propósito e uma pauta comum, e é convergência que a criação dessa vice-presidência na Abrac demonstra”, declarou Caram.

Na sequência, Jacon explicou que o trabalho da Abrac na área de telecomunicações visa reforçar a atuação, que os laboratórios e os organismos já tem com a Anatel. “A Abrac vai atuar junto com os seus associados em um posicionamento estratégico no sentido de direcionar esforços de seus membros naquilo que a Anatel considera relevante”, destacou o vice-presidente.

De acordo com ele, a Associação determinou cinco grandes linhas de atuação, que são: a Consulta Pública nº 30, aproximação com as indústrias e associações, acordos de reconhecimento internacional, fiscalização e credibilidade do modelo e combate à pirataria e cyber segurança.

Para o também vice-presidente, José Bertuzzo, a ideia da Abrac estar se organizando na vice-presidência de telecomunicações e ingressar nesse ecossistema, é ter o sentido de um sistema bem estruturado, inclusive, para fazer frente às emergências.

Segundo o vice-presidente de Laboratórios, Israel Teixeira, a Associação estava há um ano e meio debatendo sobre a questão de telecomunicações. “Sabemos que telecomunicações permeia toda a sociedade e, nesse momento que vivemos, temos novas tecnologias extremamente importantes. Chegou aquele momento que dissemos: temos todo um contexto, toda essa transversalidade dentro da Abrac”, acrescentou Teixeira.

Ao finalizar sua fala o superintendente da Anatel destacou que o Brasil é o 5º maior setor de telecomunicações do mundo, visto a extensão do País e de sua população, porém, representa apenas 5% da indústria mundial.

 Fonte: Assessoria de Imprensa da Abrac