“A certificação de produtos serve para garantir que a produção é controlada”

Em entrevista à Abrac, o diretor de certificação da ABNT, Antonio de Oliveira, explicou que a avaliação realizada pela entidade se baseia em auditorias no processo produtivo, na coleta, e no ensaio de amostras

2402210925

O diretor de certificação da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), Antonio Carlos Barros de Oliveira, concedeu entrevista exclusiva à Associação Brasileira de Avaliação da Conformidade (Abrac) sobre o processo de certificação na entidade.

Oliveira é engenheiro mecânico com mais de 30 anos de experiência em gestão. Em 1991, iniciou as atividades de um Organismo Certificador inglês no Brasil, atuando como diretor-geral por 12 anos, responsável pelo início das atividades de certificação de sistemas e produtos.

Segundo ele, a Abrac vem contribuindo de forma importante com o Inmetro, por meio de sugestões apresentadas para discussões sobre o Novo Modelo Regulatório.

Leia a entrevista completa:

Abrac – Como funciona o processo de certificação na Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT)?

Antonio Carlos Barros de Oliveira – Inicialmente, a empresa interessada entra em contato com a ABNT e faz o preenchimento de um formulário com dados da organização, informando qual tipo de certificação é de seu interesse. Em posse destes dados, e elaborada a análise crítica para verificação da viabilidade técnica e comercial do processo, a ABNT elabora uma proposta/contrato dando início ao processo de agendamento, realização da auditoria e emissão do certificado. A Certificação da ABNT é um processo no qual uma entidade independente (3ª parte) avalia se determinado produto ou sistema de gestão atende aos critérios técnicos estabelecidos. Esta avaliação se baseia em auditorias no processo produtivo, na coleta, e ensaios de amostras. O resultado satisfatório destas atividades leva à concessão da certificação. Diferente dos laudos e relatórios de ensaios, que servem para demonstrar que determinada amostra atende ou não uma norma técnica, a Certificação de produtos serve para garantir que a produção é controlada, que o sistema de gestão está adequado e que os produtos estão atendendo às normas e/ou regulamentos técnicos continuamente.

Abrac – O que é necessário para certificar um produto, serviço ou sistema?

Antonio Carlos Barros de Oliveira – Inicialmente, é necessário identificar se o produto ou serviço possui uma norma técnica que estabeleça os requisitos mínimos para garantir a conformidade. Por fim, para que uma empresa possa certificar um produto ou serviço, é necessário atender aos requisitos da norma ou regulamento técnico de referência, bem como dispor de instalações, pessoal, equipamentos e procedimentos documentados que permitam evidenciar que a empresa controla as atividades relacionadas ao objeto da sua certificação.

Abrac – Na ABNT, como são estabelecidas as regras para certificação de um produto ou serviço?

Antonio Carlos Barros de Oliveira – A ABNT possui uma experiência de mais de 70 anos, desenvolvendo os mais variados programas de certificação e servindo de referência no mercado. Um procedimento de certificação se baseia em modelos internacionalmente adotados, sendo desenvolvido de forma a se adequar da melhor forma ao produto e ao processo produtivo que se pretende certificar. Quando a ABNT desenvolve um novo programa de certificação, busca-se ouvir a contribuição técnica das empresas solicitantes, assim como de auditores, laboratórios e especialistas, de forma a garantir transparência e isonomia ao processo.

Abrac – No ponto de vista da Associação, quais são os principais benefícios da certificação?

Antonio Carlos Barros de Oliveira – Promove o comprometimento com a qualidade; é um método gerencial que lhe permite medir a melhoria continua do desenvolvimento do negócio; assegura eficiência e eficácia do produto, serviço ou sistema; introduz novos produtos e marcas no mercado; reduz perdas no processo produtivo e melhorar a sua gestão; diminui controles e avaliações por parte dos clientes; faz frente à concorrência desleal; melhora a imagem da organização e de seus produtos ou atividades junto aos seus clientes; assegura que o produto, serviço ou sistema atende às normas; torna a organização altamente competitiva com produtos em conformidade às normas técnicas.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Abrac